Agências de ajuda humanitária pedem o envio de mais tropas ao Afeganistão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de junho de 2003 as 09:49, por: cdb

Dezenas de agências de ajuda humanitária fizeram um apelo ao Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) para que a missão de manutenção de paz no Afeganistão seja expandida.

Numa carta aberta, 80 organizações que atuam em solo afegão advertiram que a insegurança fora da capital Cabul é tão grande que muitos civis começam a sentir saudades dos tempos do regime fundamentalista islâmico do Taleban.

O governo do Taleban, que abrigava Osama Bin Laden e bases da Al-Qaeda, caiu após uma campanha militar liderada pelos Estados Unidos em resposta aos atentados de 11 de setembro de 2001.

Um governo de transição foi instalado e tropas internacionais foram enviadas para garantir a ordem em Cabul. No restante do Afeganistão, porém, chefes tribais controlam grupos armados que se enfrentam com freqüência.

Violência

Funcionários da ONU e de organizações não-governamentais envolvidas na reconstrução do país têm dificuldades em levar ajuda à população de províncias distantes, em razão da violência.

A força de manutenção de paz aprovada pelo Conselho de Segurança, conhecida como Isaf, conta com 4.600 soldados na região de Cabul.

Cerca de 12 mil soldados de uma coalizão liderada pelos americanos continuam a perseguir integrantes da Al-Qaeda e do Taleban no país.

As agências de ajuda humanitária tentam convencer o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, a persuadir o Conselho de Segurança a atribuir um papel de maior relevância à Otan.

Em agosto, a aliança militar ocidental deve substituir a Isaf nos trabalhos de manutenção de paz no Afeganistão.

Um correspondente da BBC na ONU afirma que, embora muitos países-membros da Otan sejam favoráveis à idéia de expansão da missão, poucos querem fornecer o dinheiro ou as tropas necessárias para que isso ocorra.

Os Estados Unidos seriam particularmente contrários à idéia de aumento da missão de manutenção de paz, temendo que isso poderia interferir com as suas operações contra a Al-Qaeda.

Algumas sugestões de que, em breve, o Exército do Afeganistão poderia dar segurança ao país todo são exageradamente otimistas.

Até agora, apenas 4.000 de um total planejado de 70 mil soldados afegãos foram treinados.