Afegão convertido ao cristianismo deve ser solto nesta semana

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de março de 2006 as 12:10, por: cdb

O afegão que está sendo julgado na Justiça por ter se convertido ao Cristianismo deve ser solto enquanto o seu caso é revisto pela promotoria, segundo informações passadas à BBC nesta segunda-feira. Um oficial, que não quis se identificar, disse, em Cabul, que Abdul Rahman deve ser liberado, mas que há temores quanto a sua segurança. Um juiz do Afeganistão decidiu, neste domingo, reavaliar o caso de Rahman por causa de relatos de que ele está mentalmente perturbado.

Na lei islâmica, um muçulmano pode ser condenado à morte por abandonar a sua fé (acusação conhecida como apostasia).

‘Louco’

O porta-voz da Suprema Corte, Wakil Omari, disse à agência de notícias norte-americana Associated Press que os relatos de insanidade partiram de familiares de Abdul Rahman.

– De acordo com os seus parentes, o seu primo Abdul Munir e a sua filha, ele não está mentalmente são. Ele está louco. Ele mesmo disse ter ouvido vozes estranhas na sua cabeça – disse Omari.

O caso atraiu atenção internacional, levando o governo americano e o papa Bento 16 a pedir a anulação do processo. As pressões externas levaram o presidente Hamid Karzai a se envolver diretamente no caso. A agência de notícias inglesa Reuters diz ter obtido informações extra-oficiais de que Rahman – que foi preso duas semanas atrás – foi transferido para um presídio de segurança máxima na semana passada, depois de ter sido ameaçado de morte por outros presos na delegacia de Cabul onde estava sendo mantido.

Rahman se converteu há 16 anos, enquanto trabalhava ajudando refugiados no Paquistão. Ele foi denunciado por sua família em meio a disputas pela guarda de seus dois filhos. Quando foi preso no mês passado, ele carregava uma bíblia.