Afeganistão convoca 300 mil homens às armas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de setembro de 2001 as 13:48, por: cdb

O regime Talebã anunciou nesta segunda-feira que está mobilizando cerca de 300 mil combatentes em preparação aos possíveis ataques dos EUA a alvos no país, em conseqüência dos atentados ocorridos em Nova York e Washington, em 11 de setembro passado.

“Tendo em vista as atuais condições, 300 mil homens experientes e armados foram estacionados no centro do país, nas fronteiras e em outras áreas importantes, além das tropas já existentes”, declarou o ministro da Defesa do Talebã, mula Obaidullah, em declaração lida pelo embaixador do regime afegão no Paquistão, mula Abdul Salam Zaeef.

“Todos os destacamentos do ministério da Defesa nacional estão prontos para defender sua religião e seu país com o máximo de vigor e disciplina”, acrescentou.

Durante uma entrevista coletiva, Zaeef reiterou que o Talibã não tem como localizar Osama bin Laden, apontado pelos EUA como o principal suspeito de tramar os atentados.

Zaeef disse que o mula Mohammed Omar, o supremo líder do Talebã, aceitou na semana passada um parecer dos principais chefes religiosos do país de que Bin Laden deveria ser convencido a se retirar voluntariamente do Afeganistão.

No entanto, afirmou Zaeef, Bin Laden não pôde ser encontrado por autoridades do Talebã e a recomendação dos líderes religiosos não foi implementada.

Uma declaração similar feita no domingo pelo regime do Talebã foi rejeitada pelos principais assessores de segurança do governo do presidente George W. Bush.

Os EUA pressionaram o regime do Talebã para entregar imediatamente Bin Laden e desmantelar as operações de sua rede de terrorismo Al Qaeda dentro de suas fronteiras.

Os líderes do Talebã recusaram-se a cumprir a exigência norte-americana, afirmando que queriam provas do envolvimento de Bin Laden nos ataques de 11 de setembro.