Aeroportos do país registram 154 vôos atrasados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 19 de março de 2007 as 11:16, por: cdb

Dos 543 vôos previstos até as 9h30 desta segunda-feira, 154 sofreram atrasos superiores à 1 hora, de acordo com boletim oficial da Infraero, número representa 28,4%. Em Brasília, no Aeroporto Juscelino Kubitschek, todos os vôos previstos para a manhã desta segunda estavam atrasados.
 
Seriam pelo menos 13 partidas marcadas até as 7h40. Os painéis da Infraero em Brasília permanecem desligados, depois de uma pane que atingiu neste domingo o 1º Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta 1), responsável pela segurança de vôo nos Estados do Sudeste e do Centro-Oeste. O presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, acredita que a situação só deve se normalizar após às 15h.
 
No Aeroporto de Congonhas, às 10h30, havia pelo menos 27 atrasos, sendo seis partidas e 21 chegadas. Desde as 4h30 desta segunda-feira, já havia movimento intenso nos balcões de check-in das companhias aéreas. Dezenas de pessoas aguardavam nas filas a abertura do aeroporto para pousos e decolagens.
 
O funcionamento do aeroporto se estendeu até a 1h30 desta madrugada devido ao caos ocorrido no domingo por causa de problemas como a falha no Cindacta 1, em Brasília, e também pela chuva, que interrompeu durante 2 horas os pousos e decolagens em Congonhas.
 
O Aeroporto Internacional de Guarulhos apresentava, por volta das 10h30, 27 vôos com atraso, sendo 15 decolagens e 12 pousos.
 
No Rio de Janeiro, o Aeroporto Internacional Tom Jobim apresenta 25 vôos com atraso, sendo 13 pousos e 12 decolagens. O Aeroporto Santos Dumont registrou oito vôos com atraso às 10h30. Dois vôos foram cancelados.
 
Em Belo Horizonte, o Aeroporto Internacional Tancredo Neves apresentava dois pousos com atraso. Em Porto Alegre, o Aeroporto Internacional Salgado Filho registra cinco partidas e oito chegadas atrasadas.
 
Os aeroportos de Foz do Iguaçu (PR), Uberlândia (MG), Maceió (AL) e Curitiba (PR) ficaram fechados nesta manhã, mas já reabriram.
 
Problemas

O caos nos aeroportos iniciou no domingo, com um problema de software no Cindacta. O problema durou 7 minutos na manhã de domingo, mas provocou atrasos em série, que chegaram a até 3 horas, em vários aeroportos.
 
Outro problema registrado no domingo foi a chuva, que fechou o Aeroporto de Congonhas por mais de 2 horas. Às 7h de domingo, foi feita a medição da quantidade de água na pista e houve a constatação de que não havia condições para o pouso e decolagem das aeronaves. Depois de 12 minutos, foi solicitada a paralisação das operações.
 
Decisão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) determinou que a pista principal seja interditada sempre que houver mais de 3 mm de água para evitar o risco de derrapagem de aeronaves. A pista auxiliar de Congonhas está fechada para obras.
 
Segundo a Infraero, o total de vôos atrasados no domingo chegou a 23,5%, ou seja 394 dos 1.670 pousos e decolagem previstos. No sábado, os atrasos superiores a 1 hora atingiram 16,8% dos vôos.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou, no fim da manhã desta segunda-feira, uma reunião com representantes da Infraero, Aeronáutica e Defesa para discutir os recentes problemas nos aeroportos e no Cindacta 1, de Brasília.