Advogados de Gratz querem habeas corpus para seu cliente

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de março de 2003 as 16:23, por: cdb

Os advogados de defesa do ex-presidente da Assembléia Legislativa do Espírito Santo José Carlos Gratz (PFL) entraram hoje no STJ (Superior Tribunal de Justiça) com pedido de habeas corpus para seu cliente.

Gratz foi preso na sexta-feira dia 28 de fevereiro, após ter prisão preventiva decretada pela Justiça na noite anterior.

Ele é acusado de ter comprado votos para se eleger presidente da Assembléia em 2000 e foi detido pela Polícia Federal próximo a Santa Rita do Passa Quatro (253 km ao norte de São Paulo).

A PF o considerava foragido, por ele ter deixado Vitória. Gratz é suspeito também de envolvimento com esquema de narcotráfico no Estado.

Em 1989, o ex-deputado já havia sido preso depois que a PF estourou um cassino clandestino de sua propriedade, em Guarapari (ES).