Advogados de acusação voltam à carga contra Pinochet

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de janeiro de 2005 as 18:40, por: cdb

Os advogados de acusação Alfonso Insunza e Carmen Hertz apresentaram, nesta segunda-feira, uma nova petição contra o ex-ditador Augusto Pinochet, que inclui o pedido de prisão domiciliar e a perda dos privilégios políticos, no processo das contas bancárias, secretas e milionárias, que ex-ditador chileno mantém fora do país. Os advogados disseram existir antecedentes bastantes para processar Pinochet, que ficou no poder de 1973 à 1990. Ele é acusado de fraude ao fisco, evasão tributária e desvio ilegal de dinheiro.

– Sabemos que existem informações suficientes para decretar a prisão de Pinochet, para tirar seus privilégios políticos, e que existem suspeitas de desvio de dinheiro público, fraude ao fisco, cobrança ilegal de impostos, fraude tributária e negociação irregular – afirmou a advogada de acusação.

O juiz Sergio Muñoz está investigando possíveis crimes nas contas de Pinochet. Até agora, foi contabilizada uma fortuna próxima dos US$16 milhões, e foi decretado o embargo sobre parte destes bens.