Advogado acusado de tráfico é preso por tentar subornar policiais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 23 de setembro de 2003 as 16:59, por: cdb

O advogado criminalista Jayme Fernandes Neto, de 44 anos, foi preso pelo Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) por suspeita de associação para o tráfico de drogas e corrupção ativa. Fernandes Neto tentou comprar por US$ 10 mil a soltura de duas mulheres e um homem presos com cocaína por policiais da Divisão de Proteção à Escola do Denarc.

Além disso, ao comparecer à 2ª Delegacia do Denarc, o advogado não sabia que no monitoramento da quadrilha os policiais descobriram que ele também estava envolvido com o tráfico de drogas.

Estão presos o advogado, a doméstica Alba Solange Chalita da Silva, de 38 anos, a estudante Cíntia Cristina Sidio de Barros, de 19, e o comerciante José Cláudio de Oliveira.

Ao ser presa, Solange apresentou documento com a foto dela, mas em nome de Ivonildes Ângela Santana e, por isso, também foi indiciada em crime de falsidade ideológica e uso de documento falso.

Enquanto os policiais revistavam a casa de Solange, o advogado chegou ao Denarc e pediu para conversar com os três presos. Logo depois, teria oferecido os US$ 10 mil para que os clientes fossem soltos. Na entrega dos dólares, ele foi preso em flagrante por corrupção ativa. O dinheiro está apreendido.

Segundo o delegado D’Olívio, a função do advogado na quadrilha era apresentar aos clientes do tráfico amostras das drogas para que, aprovadas, fossem feitas as encomendas.