Adoção de política monetária austera foi necessária, diz Alencar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 6 de junho de 2003 as 15:13, por: cdb

O vice-presidente José Alencar afirmou, nesta sexta-feira, depois de encontro com o ministro da Fazenda, Antônio Palocci, que o governo enfrentou, no fim do ano passado, uma ameaça violenta de recrudescimento da inflação e que, em conseqüência disso, precisou adotar uma política austera no campo monetário.

– Além disso, tínhamos perdido todas as linhas de crédito no mercado internacional, que foram recuperadas com as idas do presidente Lula ao exterior, que se comportou com absoluta justeza quanto ao mercado. Recuperamos a linha de crédito, reduzimos o risco Brasil a um terço, mas esse risco a um terço está bem? Não, é altíssimo e não podemos concordar, porque é um despropósito em relação ao que o Brasil representa – afirmou Alencar.

Ele disse que hoje o Brasil é um país respeitado e não pode adotar nenhuma medida heterodoxa e irresponsável. Segundo Alencar, é preciso retomar o desenvolvimento, a geração de empregos e a distribuição de renda.

Quando perguntado sobre as críticas em relação a taxa de juros, Alencar disse apenas que “estamos rigorosamente afinados e no mesmo barco. Eu assino qualquer medida posta pelo ministro Palocci, que é um craque e um homem de bem. Eu não tenho dúvidas que o Brasi lestá muito bem entregue”.