Adiada votação no Conselho de Ética contra Ney Suassuna

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 8 de novembro de 2006 as 15:39, por: cdb

Por falta de quórum, foi adiada para o próximo dia 22 a votação do processo contra o senador Ney Suassuna (PMDB-PB) no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado. Mesmo com vários senadores na Casa, o presidente do conselho, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), negou que houvesse uma “operação abafa” para que o processo não seja votado nesta legislatura e seja arquivado, já que Suassuna não foi reeleito. Caso isso aconteça, ele não perde os direitos políticos por oito anos e pode concorrer a um novo cargo nas próximas eleições.

– Não sei dessa operação abafa, mas aqui é uma casa política. Eu sei que estou aqui cumprindo a minha obrigação. O que não pode acontecer é o conselho marcar reuniões e ficar ao sabor dos senadores -, disse Souza.

O relator do processo contra Suassuna, senador Jéferson Peres (PDT-AM), disse que não participou de nenhuma reunião para tratar do adiamento da votação, mas que há indícios de acordo entre senadores para a não-votação do processo.

– Obviamente que o esvaziamento é um indício forte de que houve um acordo, mas espero que seja um acordo apenas para adiar. Se for para não votar nunca, aí será péssimo -, disse.

Segundo Demóstenes Torres (PFL-GO), outro senador presente na reunião que foi cancelada, a existência da operação abafa “afunda de vez a credibilidade do Senado”.

No mesmo dia em que está prevista a votação do processo contra Suassuna, deverá ser lido o relatório do processo contra a senadora Serys Slhessarenko (PT-MT).

Antes, no dia 20, os senadores devem ouvir o senador Magno Malta (PL-ES). Os três são investigados pelo Conselho de Ética sob a acusação de envolvimento no esquema de venda superfaturada de ambulâncias por meio de emendas ao Orçamento Geral da União.