Acusado de matar e castrar 42 meninos é julgado no Maranhão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 23 de outubro de 2006 as 15:29, por: cdb

Acusado de matar e castrar 42 meninos, sendo que 30 no Maranhão e 12 no Pará, o mecânico Francisco das Chagas, 41, está sendo julgado nesta segunda-feira. O julgamento começou antes das 10h, com o sorteio dos jurados. Em seguida, o juiz deu início ao interrogatório do réu, que embora tenha confessado todos os crimes, está sendo julgado nesta apenas pelos assassinato de Jonathan Silva Vieira, 15, em dezembro de 2003.

No dia do crime, o menino saiu de casa por volta das 7h com destino à oficina onde o mecânico trabalhava. Jonathan disse à irmã mais velha que iria colher frutas na portaria de Chagas e desapareceu. A ossada da vítima foi encontrada em janeiro de 2004.

Para o Ministério Público, já existem provas suficientes da autoria do crime. Se condenado, Chagas pode pegar de 12 a 30 anos de prisão e a pena pode ser reduzido se o juiz chegar à conclusão de que o mecânico sofre de perturbações mentais.

No depoimento a promotores de Justiça, Francisco não assumiu a emasculação dos menores. Segundo a promotora Geraulides Mendonça, o que ficou claro em todo o trabalho de investigação é que Chagas não escolhia as vítimas.

O mecânico disse que só conseguia se lembrar que sentia um grande mal-estar no momentos dos assassinatos. Ele contou que, quando retomava a consciência, a vítima já estava no chão e o crime consumado. Chagas não explicou o motivo dos crimes. Geralmente, os meninos exerciam algum trabalho informal e moravam na periferia.