Abi-Ackel lê relatório mesmo sem quórum

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 17 de novembro de 2005 as 12:36, por: cdb

Relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Compra de Votos, o deputado Ibrahim Abi-Ackel (PP-MG) leu o seu relatório nesta quinta-feira, mesmo sem o quórum necessário na reunião da comissão, marcada inicialmente para o período da manhã, mas transferida para o início da tarde.

A CPMI foi encerrada nesta quinta-feira à meia-noite. De acordo com a sub-relatora da comissão deputada Zulaiê Cobra (PSDB-SP), o requerimento que pede a prorrogação da CPMI por 30 dias conta com 121 assinaturas de deputados, mas ainda faltavam 50 para atingir o mínimo necessário, que corresponde a um terço do total de deputados.

Sem “mensalão”

Abi-Ackel reafirmou que concluiu, em seu relatório, pela não-existência do “mensalão”, entendido como recursos pagos mensalmente aos deputados da base aliada. Mas, segundo o relator, houve o pagamento de favores indevidos em parcelas sucessivas.

Abi-Ackel e o presidente da comissão, senador Amir Lando (PMDB-RO) reuniram-se no gabinete do senador com uma comissão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que estuda a possibilidade de impedimento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os advogados vieram pedir acesso a informações e documentos da CPMI.