Abbas pede ajuda financeira à Rússia para crise palestina

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 15 de maio de 2006 as 10:54, por: cdb

O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, pediu nesta segunda-feira ajuda para resolver a crise financeira palestina durante conversas com o líder russo, Vladimir Putin, no balneário de Sochi, no Mar Negro. Israel suspendeu a transferência de impostos e o Ocidente interrompeu a concessão de ajuda desde que o grupo militante Hamas venceu as eleições palestinas em janeiro.

Um assessor próximo de Abbas disse que a situação está perto de catastrófica.
Ministros do Exterior europeus também estão discutindo formas de manter ajuda humanitária sem lidar diretamente com o Hamas.

A Rússia não aderiu ao boicote do governo do Hamas, que tem o objetivo de forçar o reconhecimento de Israel, com a aceitação dos acordos vigentes e a renúncia da violência em caráter permanente.

Em discurso gravado para transmissão ainda nesta segunda-feira, Abbas pediu aos militantes palestinos que suspendam ataques com foguetes contra Israel que, segundo ele, encorajou o país a dar continuidade a planos unilaterais de impor uma fronteira aos palestinos.

Abbas acusou Israel de usar sua antipatia ao Hamas como uma desculpa para evitar negociações e pediu aos israelenses que retomem conversações e façam de 2006 o ano da paz.

Ao contrário dos Estados Unidos e da União Européia, a Rússia se recusou a considerar o Hamas uma organização terrorista. As autoridades russas convidaram os líderes do Hamas para uma visita a Moscou para conversas há dois meses.

Na semana passada, a Rússia transferiu US$ 10 milhões em fundos de emergência para a Autoridade Palestina. Mais de 165 mil funcionários não recebem salário há dois meses.