Abbas fracassa ao tentar dissolver governo do Hamas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 17 de outubro de 2006 as 12:34, por: cdb

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, não conseguiu convencer os membros do Comitê Central de seu partido, o Fatah, a autorizar uma dissolução do Governo liderado pelo Hamas, que seria substituído por um Gabinete de tecnocratas. A agência palestina de notícias Ma’an cita fontes palestinas que confirmaram informações divulgadas pela imprensa árabe. Segundo as fontes, Abbas tentou negociar um acordo entre os membros do Comitê Central do Fatah, em Amã, para dissolver o Governo do Hamas e formar um de tecnocratas para superar a atual crise.

No entanto, o jornal árabe internacional al-Hayat, editado em Londres, afirma que “os membros do comitê rejeitaram a idéia e insistiram em analisar a opção de formar um Governo de união nacional, o que provocou o cancelamento da reunião”. O Fatah divulgou um comunicado no qual se diz que a reunião de seu Comitê Central foi adiada até a festividade do Aid-al-Fitr, que encerra o mês sagrado muçulmano do Ramadã, por razões de segurança nacional.

Segundo fontes palestinas citadas pela Ma’an, a reunião foi adiada devido às divergências entre o chefe do birô político da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Farouk Qadumi, e o presidente Abbas. Qadumi disse que o novo Governo não deveria necessariamente cumprir as exigências da comunidade internacional. Abbas considerou as afirmações como uma adoção da posição do Hamas, que até o momento se nega a reconhecer Israel.

Fontes palestinas disseram que hoje termina o prazo de duas semanas dado pelo presidente palestino ao Executivo do Hamas para que se comprometa a respeitar um acordo de princípios em torno da criação de um Governo de união nacional. Caso contrário, Abbas dissolverá o Parlamento e convocará eleições antecipadas.