A “condenação” de FHC e Almir Gabriel

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 2 de novembro de 2003 as 16:58, por: cdb

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o ex-governador do Pará Almir Gabriel foram “condenados”, no Tribunal Internacional dos Crimes do Latifúndio do Pará, por crimes de violação do direito à vida, direito à liberdade, direito a um Judiciário independente e imparcial, da proibição do trabalho escravo e de crimes contra o meio ambiente, ocorridos no Pará durante os oito anos de seus mandatos (1995-2002). Este tribunal não é oficial, não levará os criminosos para o lugar merecido, a cadeia. Mas tem o papel de mostrar a verdade, de dizer ao mundo que FHC e Almir Gabriel, enquanto governavam, representavam uma terrível ameaça aos trabalhadores e ao meio ambiente. Hoje temos trabalhadores sem terra presos por lutarem pela reforma agraria, por defenderem a vida e a dignidade da pessoa humana. Enquanto que os verdadeiros criminosos, que governaram contra o povo, continuam gozando da liberdade desmerecida. Isso só pode causar mais desgosto e indignação com a Justiça deste país.

Os depoimentos dos trabalhadores rurais no tribunal revelaram casos de assassinatos, prisões ilegais, tortura, ameaças de morte, trabalho escravo, perseguição do Judiciário, impunidade dos criminosos e crimes ambientais. Não se pode imaginar que num país como o Brasil acontece este tipo de coisas. Seus governantes deveriam morrer de vergonha. Ficar oito anos no poder permitindo essas atrocidades, não deveria poder chegar ao fim de mandato e sair pela porta dos fundos para ir fazer passeios no exterior. Deveria sim, ser carregado por frente diante dos olhos do povo brasileiro e empurrado num camburão, como fazem com qualquer criminoso, e levado a um presídio de segurança máxima. FHC anda por aí dando gargalhadas, atirando algumas pedrinhas no seu sucessor, quando na verdade seu verdadeiro lugar é outro.

O júri do Tribunal Internacional dos Crimes do Latifúndio do Pará analisou mais de mil páginas com provas documentais e considerou, por unanimidade, os réus Fernando Henrique Cardoso e Almir Gabriel culpados em todas as acusações. Para quem lembra com indignação o dia 17 de abril de 1996, a condenação destes dois políticos é parte de uma vitória. A vitória seria completa se eles fossem presos como criminosos, mesmo. Pois é isso que são. Este tribunal popular não pode fazer uma condenação legal, oficial, mas fez uma condenação moral que é de grande legitimidade política. Pois, mostrou para a sociedade que a forma de como Gabriel e FHC governaram é uma forma desumana, injusta. A vitória sobre a dor da chacina de Eldorado dos Carajás será enfim, quando todos os sem terra deste país tiverem terra e vida digna. Nunca mais traremos devolta os irmãos, companheiros mortos, mas honramos sua memória na luta em defesa da reforma agrária, de um Brasil livre do latifúndio e da ganância dos poderosos.

Frei Pilato PereiraTeologia/ESTEFpilato@terra.com.br