500 câmeras vão reforçar a segurança do Rio de Janeiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 16 de junho de 2003 as 23:06, por: cdb

A governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus (PSB), assinou na tarde desta segunda-feira um protocolo de intenções com a empresa Telemar para investimentos na área de segurança pública no Estado. Pelo acordo, serão instaladas 500 câmeras para reforçar a segurança na Zona Sul e no Centro. Será uma média de 30 câmeras por batalhão da Polícia Militar (PM).

Em cada batalhão haverá uma sala de monitoramento que será ligada a uma central de onde será possível ver as imagens de todas as câmeras espalhadas pela cidade. A previsão é a de que todo o sistema, avaliado em cerca de R$ 100 milhões, esteja funcionando até o final do ano.

O investimento feito pela Telemar será descontado do ICMS da empresa. A governadora vai encaminhar projeto de lei nesse sentido à Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), no próximo dia 26.

– É impossível para a polícia estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Mas é fundamental que ela saiba o que está acontecendo em todos eles. Pedimos aos comandantes de cada batalhão que nos indicassem os pontos mais críticos que serão os locais da instalação do sistema – explicou o secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho.

As câmeras serão interligadas por uma rede de fibra ótica já instalada pela Telemar na cidade. Além das câmeras, o acordo prevê a troca do sistema de rádio das polícias (de analógico para digital), a criação de um call center unificado para todos os serviços do Estado, que vai substituir o telefone 190. A mudança do sistema de rádio da polícia não permitirá que as conversas entre as viaturas e os batalhões sejam interceptadas.

A verba da Telemar também será usada nas obras do prédio da Central do Brasil, que vai abrigar a Secretaria de Segurança, e na construção e reforma de uma área de 80 mil metros quadrados, no bairro do Jacaré, que abrigará o que Garotinho chamou de a “cidade da Polícia Civil”. Nesse local, ficarão concentradas todas as delegacias especializadas, além do Instituto de Criminalística, do Instituto Médico Legal, da Divisão de Armas e Explosivos e outras divisões subordinadas à Polícia Civil.