27/02/2012 – Lideranças comunitárias manifestam-se contra violência

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 as 14:49, por: cdb

A volta das divisões especializadas (de Tóxicos e Homicídios, principalmente) da Polícia Civil, a efetivação de operações especiais da Polícia Militar contra determinadas modalidades criminosas, a intensificação do policiamento nos bairros, a implantação efetiva de Promotoria contra o Crime Organizado e a destinação de mais juízes para a área criminal são algumas das postulações que o Conselho Municipal de Segurança Pública estará encaminhando ao prefeito Anderson Adauto. Essa é a síntese das principais reivindicações apresentadas por representantes da comunidade que participaram de reunião do Comseg, na última sexta-feira (dia 24).

Caberá ao chefe do Executivo programar encontros das lideranças comunitárias (associações de bairros, sindicalistas, clubes de serviço, maçonaria) com o governador Antônio Anastasia, o secretário de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada, os comandantes das Polícias Civil e Militar no Estado, o ministro da Justiça e deputados.

A conversa com os parlamentares enfocará a necessidade de mudanças na legislação que possam fazer com que criminosos sejam presos e mantidos sob custódia, amenizando-se o quadro de impunidade hoje reinante.
“Os índices de violência que persistem há anos são inaceitáveis” – frisou o secretário-executivo do Comseg, Wellington Cardoso, ressaltando que esse é o sentimento generalizado entre os uberabenses. “Paga-se um preço muito alto pela incapacidade do sistema de enfrentar a criminalidade, seja por falta de homens, de estrutura ou pelo abrandamento da legislação” – sentenciou.

“Quem sofre as consequências desse estado de coisas, independentemente dos motivos, é o povo” – acrescentou, ouvindo do prefeito Anderson que as audiências serão agendadas e que fará questão de que delas participem representações das lideranças comunitárias.

Recentemente, o chefe do Executivo enviou ao comando-geral da PM postulações voltadas para a criação de mais uma companhia (90 homens) no 4º Batalhão e o planejamento de instalação de outro batalhão no município. Assim como vem, há anos, pedindo e oferecendo facilidades para a implantação do projeto Olho Vivo e da construção do Posto de Perícia Integrada e de novo prédio para a Delegacia Regional, além da destinação de mais investigadores e delegados para Uberaba.

As associações de bairro recolherão abaixo-assinado de uberabenses a ser encaminhado ao Congresso Nacional, objetivando alterações na legislação penal.