124 famílias ficam desabrigadas no incêndio na favela Zaki Narchi

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de dezembro de 2002 as 00:08, por: cdb

O incêndio que destruiu hoje cerca de 200 barracos da favela da avenida Zaki Narchi, na zona norte de São Paulo, deixou até agora 408 pessoas de 124 famílias desabrigadas, segundo o balanço parcial das assistentes sociais. A estimativa da Defesa Civil é que este número possa aumentar até o final desta noite.

Três escolas municipais, Oliva Irene, Derville Alegrette e Antônio Sampaio, todas em Santana, estão a disposição para abrigar os moradores que tiveram suas casas atingidas pelo fogo.

Os bombeiros ainda não sabem as causas do incêndio, que começou por volta das 16h30 e que só foi controlado cerca de três horas depois. Embora a operação de rescaldo ainda esteja sendo feita, eles não descartam a possibilidade de ter ocorrido um curto-circuito na rede elétrica.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, três pessoas ficaram feridas, dois moradores da favela, com intoxicações, e um bombeiro, com um corte leve na testa.

A favela tem cerca de 600 barracos, com 2.100 moradores. O último grande incêndio no local foi em outubro de 2000.

Brigada de incêndio
Na semana passada, a Subprefeitura de Santana/Tucuruvi e a Comissão Municipal de Defesa Civil anunciaram a criação de um projeto que prevê uma brigada de incêndio, contando com a participação dos moradores, na favela.

Favela Paraguai
Na madrugada de sábado (21), um incêndio deixou uma pessoa morta e 1.115 desabrigadas na favela Paraguai, na Vila Prudente, zona leste.

O Corpo de Bombeiros deslocou 35 veículos e 130 homens para conter o fogo.

O incêndio consumiu uma área de 4.000 m2, atingindo 300 barracos, e só não foi maior porque o fogo foi barrado por uma fileira de paredes de alvenaria que rodeiam o lugar.