11 russos são seqüestrados em Bagdá

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de abril de 2004 as 22:17, por: cdb

A TV Al Jazira, do Catar, informou hoje que grupos de resistência iraquianas seqüestraram onze civis russos em Bagdá. A emissora afirmou que os reféns trabalham para a filial da Russian International Company for Energy Services no Iraque. Segundo a rede, dois guardas iraquianos teriam sido mortos durante confronto armado com os seqüestradores.

Com isso, subiria para 27 o número de estrangeiros que, hoje, estão seqüestrados ou desaparecidos no Iraque. Entretanto, mais tarde, a agência russa Itar-Tass afirmou que o número de seqüestrados russos é de oito, e não onze, e que não houve conflitos na ação.

Mais cedo, a agência oficial chinesa Xinhua afirmou que os sete chineses seqüestrados ontem em Falluja já estão em liberdade.

Já nos Estados Unidos, o comandante das forças terrestres das tropas no Iraque, tenente-general Ricardo Sanchez, disse hoje que nove americanos estão desaparecidos no Iraque. De acordo com ele, não há notícias sobre o paradeiro de dois soldados e sete trabalhadores terceirizados que prestam serviços para uma subsidiária da empresa Halliburton.

Também hoje venceria o prazo estabelecido pelo grupo iraquiano Brigadas dos Mujahedin para que o governo japonês retirasse suas tropas da região. Caso contrário, eles emaçam matar três japoneses que estão em seu poder. Tóquio vem reiterando que não atenderá a exigência, enquanto não foi divulgada qualquer informação sobre o estado dos japoneses.

Ontem, também foram seqüestrados dois cidadãos checos que trabalham para a televisão pública Ceska Televize (CT) no norte de Bagdá. De acordo com a companhia de taxi encarregada de levá-los à Jordânia, vários homens armados tomaram o carro por volta das 11h locais (4h de Brasília), em Taji, a 10 quilômetros de Bagdá.